Connect with us

Brasil

Prazo para coleta do Censo Escolar 2020 foi ampliado por conta da pandemia

Coordenações estaduais terão 87 dias para enviar informações

Publicado

em

Prazo para coleta do Censo Escolar 2020 foi ampliado por conta da pandemia

As diretrizes para a coleta de dados do Censo Escolar 2020 foram alteradas por conta da pandemia do coronavírus. Com isso, o prazo foi ampliado para 87 dias – antes o sistema ficava aberto apenas por dois meses. Os representantes das escolas públicas e privadas da educação básica do país já podem acessar o Sistema Educacenso para a declaração das informações, que foi liberado para acesso ontem, 27, e ficará aberto até 21 de agosto desse ano. 

A decisão publicada no início da semana, no Diário Oficial da União, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão vinculado ao Ministério da Educação (MEC), também modificou o período de referência para considerar as matrículas. As instituições terão que considerar o dia 11 de março de 2020 – período anterior ao início da suspensão das aulas por conta do isolamento social – como data de corte. Dessa maneira, os dados sobre as matrículas declaradas ao Censo Escolar 2020 devem ter como referência essa data.

- CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO -

A coordenadora-geral do Censo Escolar no Inep, Célia Gedeon, explicou, em nota, que diferentes decretos foram estudados para traçar o cenário objetivo das datas de suspensão das aulas durante a pandemia, considerando ainda a dinâmica da declaração das matrículas no ano passado para desenhar a proposta mais indicada, com máxima antecipação do início de coleta e término mais tardio possível.

O Censo 

São abrangidas pelo Censo as diferentes modalidades e etapas da educação básica e profissional como:

– Ensino regular (educação infantil, ensino fundamental e médio);

– Educação especial – modalidade substitutiva; educação de jovens e adultos (EJA);

– Educação profissional (cursos técnicos e cursos de formação inicial continuada ou qualificação profissional).

Os dados obtidos através do Censo Escolar baseiam os cálculos de indicadores que servem para explicar a situação educacional do Brasil, tais como: Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (ldeb), as taxas de rendimento e de fluxo escolar, a distorção idade-série, entre outros. O Censo é coordenado pelo Inep e feito, anualmente, em parceria com as secretarias estaduais e municipais de Educação.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil 

Publicidade
Clique para mais informações
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Sisu 2020: inscritos para o segundo semestre do programa somam 814,47 mil pessoas

Resultados saem amanhã (14)

Publicado

em

Sisu 2020: inscritos para o segundo semestre do programa somam 814,47 mil pessoas

As inscrições para o segundo semestre do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), encerraram na última sexta-feira (10) e o número total de inscritos nesta edição foi de 814.476 mil pessoas. Os candidatos que participaram da edição de 2019 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e se inscreveram nesta edição do Sisu disputam uma das 51.924 vagas ofertadas em 57 instituições públicas de educação superior do país. O resultado da primeira chamada do Sisu 2020.2 será liberado amanhã (14).

Uma das novidades dessa seleção é a oferta de vagas em cursos na modalidade a distância (EAD), além cursos de graduação presenciais. O Sisu tem como foco a seleção dos candidatos às vagas nas instituições que usarão a nota do Enem como única fase de seu processo seletivo. Caso não seja selecionado nessa primeira fase, o candidato deverá manifestar interesse em participar da lista de espera, por meio da página do Sisu na internet, entre os dias 14 e 21 de julho.

- CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO -

Segundo esclarece o edital do Sisu, a classificação dos candidatos segue a seguinte ordem de critérios: maior nota na redação, maior nota na prova de linguagens, códigos e suas tecnologias; maior nota na prova de matemática e suas tecnologias; maior nota na prova de ciências da natureza e suas tecnologias e maior nota na prova de ciências humanas e suas tecnologias.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Clique para ler

Brasil

Gastronomia Divertida: alunos e professores da UFPB lançam livro de receitas para crianças

On-line e gratuito, material também pauta a educação alimentar

Publicado

em

Gastronomia Divertida: alunos e professores da UFPB lançam livro de receitas para crianças

Manter as crianças em casa 24 horas por dia tem sido um desafio de mães e pais durante o isolamento social em virtude da pandemia do novo coronavírus. Na internet é possível encontrar diversas formas criativas para ajudar nessa questão, alinhando diversão com aprendizado para os pequenos, a exemplo do livro Gastronomia Divertida.

Alunos e docentes dos cursos de Gastronomia e Nutrição da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) montaram um e-book gratuito com receitas fáceis e divertidas para pais e filhos fazerem juntos. Intitulado de Gastronomia Divertida, o livro apresenta jogos e brincadeiras sobre educação alimentar e nutricional e instruções para uma alimentação saudável. Para ter acesso ao material, basta clicar aqui.

- CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO -

O livro conta com receitas de sucos, de doces e salgados nutritivos. Além disso, também será possível encontrar receitas de hambúrguer de banana, brusqueta nordestina, bolinhos, cremes, tortas, sorvetes, as curiosas pizzqueca , bomba doce de tapioca, dentre outras gostosuras.

“As receitas e brincadeiras foram testadas e aplicadas em escolas e creches dos municípios de Cabedelo-PB e João Pessoa-PB durante o desenvolvimento de projetos de extensão que tiveram o objetivo promover educação nutricional para escolares”, explica na introdução do livro a professora Noádia Priscila Araújo Rodrigues, do Departamento de Gastronomia da UFPB e responsável pela equipe editorial do livro.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Clique para ler

Brasil

Sugestões para novo Catálogo Nacional de Cursos Técnicos podem ser enviadas até sexta-feira

MEC recebe opiniões para compor catálogo que serve como referência para instituições de ensino

Publicado

em

Sugestões para novo Catálogo Nacional de Cursos Técnicos podem ser enviadas até sexta-feira

Uma consulta pública foi aberta pelo Ministério da Educação (MEC), na última segunda-feira (06), para a versão preliminar do Catálogo Nacional de Cursos Técnicos (CNCT). Disponível para a participação de toda a população, a consulta será realizada até a próxima sexta-feira, dia 10. Interessados em participar poderão enviar sugestões preenchendo um formulário disponível no site do catálogo

De acordo com o MEC, participaram da elaboração dessa versão preliminar mais de 200 especialistas. Já as sugestões enviadas serão avaliadas durante a etapa de validação do documento pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do MEC, onde será produzida a versão final do catálogo a ser apresentada ao Conselho Nacional de Educação (CNE), em agosto.

- CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO -

O Catálogo Nacional de Cursos Técnicos é usado como referência pelas instituições de ensino que oferecem cursos técnicos, para estudantes e para o setor produtivo, que absorve os profissionais egressos dos cursos, e para a sociedade em geral. E reúne cursos técnicos ofertados pelas instituições em todo o país, com informações como sua denominação, o perfil do profissional ao concluir cada curso, o respectivo campo de atuação, as normas para o exercício profissional, a infraestrutura mínima que a instituição de ensino deve dispor para a oferta do curso, entre outros dados.

* Com informações da Agência Brasil

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Clique para ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright © 2020 Portal de Pinhal - CNPJ 32.963.468/0001-78 - Todo conteúdo do site pode ser reproduzido, desde que citada a fonte.