Siga-nos em

Noticias

Butantan desenvolve vacina 100% brasileira, que pode ser mais potente contra Covid

Publicado

em

© Foto Reprodução

Em uma reportagem exclusiva ao Jornal da Band, o Instituto Butantan informou estar avançando no desenvolvimento de uma nova vacina contra a Covid19, 100% brasileira. Mesmo contando com tecnologias de outros países, como a Coronavac da China e a vacina da Oxford/AstraZeneca, a criação de um imunizante nacional coloca o Brasil em um patamar mais alto na ordem mundial.

Dessa forma, o Instituto Butantan atua no combate à pandemia com as duas frentes: tanto com a parceria para fabricação da Coronavac, quanto o desenvolvimento de uma vacina de segunda geração. Assim, o país não vai mais depender de tecnologias importadas.

De acordo com o instituto, a técnica dos pesquisadores é combinar técnicas de biotecnologia, usando um mecanismo que algumas bactérias usam para despistar o sistema imunológico humano. Essas bactérias liberam vesículas (pequenas esferas) como isca, para “desviar” a defesa do organismo.

Assim, essas vesículas serão criadas pelos técnicos em laboratório, e ligar a superfície do novo coronavírus a elas. Essa técnica atrairia as células de defesa do corpo e produziria glóbulos brancos e macrófagos, que eliminam agentes estranhos do organismo.

A pesquisa usa vacinas contra doenças como esquistossomose, pneumonia e coqueluche como base.

Vantagens da vacina

A princípio, a pesquisa está em fase inicial. De acordo com a coordenadora do estudo, Luciana Cerqueira, os resultados dos testes superaram as expectativas. “Eles indicaram um aumento da quantidade de anticorpos de 200 vezes”, analisou.

Além disso, esse tipo de vacina cria uma espécie de “memória de combate” contra o agente infeccioso no organismo, como o coronavírus e suas mutações.

O Instituto Butantan espera que possa iniciar os testes em voluntários até o final de 2021.

Compartilhe esta notícia

Clique aqui