Siga-nos em

Geral

Bolsonaro será levado a SP para avaliação de possível ‘cirurgia de emergência’

Presidente foi internado após sentir dores abdominais

Publicado

em

© Dr. Macedo e o Presidente Bolsonaro / Arquivo

O presidente Jair Bolsonaro precisará ser transferido para a capital paulista após os exames médicos detectarem quadro de obstrução intestinal.

A informação foi anunciada em nota pela Secretaria de Comunicação da Presidência da República (Secom).

Em São Paulo, os profissionais de saúde avaliarão a necessidade de uma cirurgia de emergência.

O chefe do Executivo deu entrada nesta quarta-feira (14) no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, após sentir dores abdominais na madrugada.

A constatação da obstrução intestinal foi feita pelo cirurgião Antonio Luiz Macedo, que acompanha a saúde do presidente desde o atentado sofrido nas eleições de 2018.

Por conta da internação, a reunião de Bolsonaro com os presidentes do Senado (Rodrigo Pacheco, DEM-MG), da Câmara (Arthur Lira, PP-AL) e do Supremo Tribunal Federal (Luiz Fux), marcada para hoje, foi cancelada.

O chefe do Executivo deu entrada nesta quarta-feira (14) no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, após sentir dores abdominais na madrugada.

A constatação da obstrução intestinal foi feita pelo cirurgião Antonio Luiz Macedo, que acompanha a saúde do presidente desde o atentado sofrido nas eleições de 2018.

Por conta da internação, a reunião de Bolsonaro com os presidentes do Senado (Rodrigo Pacheco, DEM-MG), da Câmara (Arthur Lira, PP-AL) e do Supremo Tribunal Federal (Luiz Fux), marcada para hoje, foi cancelada.

NOTA DA SECOM

“Após exames realizados no HFA em Brasília, o Dr. Macedo, médico responsável pelas cirurgias no abdômen do presidente da República, decorrentes do atentado a faca ocorrido em 2018, constatou uma obstrução intestinal e resolveu levá-lo para São Paulo onde fará exames complementares para definição da necessidade, ou não, de uma cirurgia de emergência.”

Compartilhe esta notícia

Clique aqui