Siga-nos em

Educação

Projeto vai premiar práticas inovadoras na área da educação

Inscrições começam em janeiro para todo o Brasil

Publicado

em

© Foto Divulgação | Educa Mais Brasil

Uma iniciativa pretende dar reconhecimento às ações inovadoras que estão revolucionando o cenário do setor de educação do país. O projeto Movimento LED – Luz na Educação, organizado pela Rede Globo e a Fundação Roberto Marinho, vai premiar as melhores práticas de educação do país.

O movimento será realizado em três pilares: uma premiação, um festival e uma plataforma de relacionamento permanente com as pessoas interessadas pelo tema. O foco são os professores, estudantes, criadores de conteúdo e empreendedores que atuam na área da educação.

Os interessados podem consultar o regulamento que já está disponível e se inscrever a partir de 3 de janeiro. Diversos prêmios serão distribuídos, o que totalizará R$1,5 milhão. Três categorias serão avaliadas: educação básica (que contempla ensino fundamental 2, ensino médio e Educação de Jovens e Adultos), educação profissional e técnica e educação não formal. Projetos que têm atuado diretamente com os impactos causados pela pandemia serão considerados com especial atenção.

O Movimento LED contempla, ainda, uma plataforma para fomentar, potencializar e disseminar práticas diversas em educação para a comunidade. Campanha na TV e nas redes sociais da Globo vão ajudar a reverberar a voz da iniciativa. O projeto premiará seis iniciativas (duas por categoria) com um aporte financeiro de R$200 mil cada. Além desse valor, outros R$300 mil serão pagos na categoria desafio, que será lançada durante um festival no próximo ano.

De acordo com o regulamento, o objetivo central do prêmio, que terá inscrições até fevereiro, é “encontrar pessoas, organizações e empreendedores que já tenham iniciativas em curso com a premissa de visibilizar o ‘futuro no presente’, ou seja, mapear o que está sendo feito neste momento para modificar a realidade do país promovendo uma educação de qualidade e inovadora”.

O projeto tem um conselho consultivo formado pelas organizações UNESCO, Unicef, Todos pela Educação, CIEB (Centro de Inovação para a Educação Brasileira), ITS (Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio), Vale do Dendê, Porto Digital e OEI (Organização de Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura), além de apoio institucional do Consed (Conselho Nacional de Secretários de Educação) e Undime (União dos Dirigentes Municipais de Educação). A premiação foi elaborada, ainda, em parceria com a Ponte a Ponte, empresa especializada em desenvolvimento de editais de impacto social.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil 

Compartilhe esta notícia

Clique aqui