Siga-nos em

Policial

Empresário guaçuano, sequestrado em SP, é liberado após pagamento de resgate

Publicado

em

Na manhã de quarta-feira (16), uma mulher teve que pagar mais de R$ 60 mil aos sequestradores para libertar o marido, um empresário guaçuano, que foi sequestrado no posto de gasolina na SP-348 (Rodovia dos Bandeirantes), próximo a São Paulo.

Ele havia parado para abastecer no local quando foi sequestrado pelos criminosos. Em seguida, a esposa passou a receber mensagens via WhatsApp da quadrilha exigindo dinheiro, mesmo após a vítima ter feito várias transferências via Pix.

© Foto Arquivo | Divulgação | SSP

Desesperada, a mulher foi até uma agência bancária no centro de Mogi-Guaçu para arrecadar mais dinheiro e enviar aos sequestradores. A princípio, a quadrilha exigia R$ 10 mil para libertar o empresário.

Desconfiado da movimentação, o gerente do banco acionou a Polícia Militar. Com a chegada da polícia, a esposa mostrou as mensagens da quadrilha ameaçando o marido de morte caso não houvesse o pagamento do resgate.

O tenente Dominihaki, após ouvir o relato da esposa do empresário, passou o caso ao delegado Dalton David Ferreira, titular da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Mogi Guaçu. Rapidamente ele acionou unidades da Polícia Civil da capital, para tentar chegar ao cativeiro do empresário.

Na capital

Por volta das 21h, o delegado solicitou uma batida à rua Serne do Campo, no Jardim Paulistano, também na capital. Policiais civis e equipes da 2ª Cia do 18º BPM/M (Batalhão de Polícia Militar Metropolitano) se deslocaram até o endereço.

Porém, antes que chegassem ao local indicado, encontraram a vítima que havia acabado de ser libertada pelos sequestradores na Estrada de Taipas, no Jaraguá, bairro da Zona Norte da capital e próximo à rodovia dos Bandeirantes.

O caso agora está sendo investigado pela DIG, com apoio da Polícia Civil da capital.

Siga o @pinhalportal no Instagram. Participe também do grupo de WhatsApp e do Telegram.

*Com informações do site Mogi Guaçu Acontece.

Compartilhe esta notícia

Clique aqui