Connect with us

Educação

Renegociação do Fies começa no dia 7 de março

Estudantes têm até 31 de agosto para realizar procedimento

Publicado

em

© Foto Divulgação | Educa Mais Brasil

Os estudantes que precisam renegociar dívidas do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), programa de financiamento para cursos do ensino superior, vão poder negociar com os credores a partir do dia 07 de março. O período se estenderá, inicialmente, até 31 de agosto. 

Publicidade

Com aproximadamente 1,3 milhão de estudantes em débito e aptos a participar da revisão dos contratos, a renegociação das dívidas do Fies foi lançada no final do ano passado, por meio da MP nº 1.090.

Existem algumas regras para a concessão dos descontos. Para os estudantes que possuem dívidas com 90 a 360 dias de atraso, a medida prevê desconto de 12% no saldo devedor, isenção de juros e multas e parcelamento em até 150 vezes. Já para os que estão com inadimplência superior a 360 dias, a MP prevê desconto de 86,5% no saldo devedor, também com eliminação dos encargos.

Publicidade

Nos casos em que o estudante seja inscrito no Cadastro Único de Programas Sociais (CadÚnico) e beneficiário do Auxílio Emergencial, o desconto será de 92%. Além disso, o valor remanescente dessa dívida poderá ser parcelado em até dez vezes, com pagamento de parcela mínima de R$ 200.

A renegociação é um alívio para quem, no começo da pandemia, encontrou dificuldade em pagar o financiamento. Esse é o caso do estudante de engenharia elétrica Amós Costa Silva, que precisou trancar a faculdade por conta do desemprego e isso acarretou também no atraso do pagamento das parcelas.

Publicidade

“A pandemia atrapalhou não somente a minha vida profissional, mas a minha graduação também. Precisei trancar meu curso por estar desempregado, mas eu ainda precisava pagar as parcelas do financiamento. Infelizmente, não consegui me manter adimplente com o pagamento. A renegociação vem em boa hora”, revela. 

Como renegociar

Publicidade

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), atualmente, dos 2,6 milhões de contratos ativos formalizados até 2017, mais de 2 milhões estão na fase de quitação, com um saldo devedor de R$ 87,2 bilhões. Desses, mais de um milhão de estudantes estão inadimplentes, com mais de 90 dias de atraso no pagamento. Isso representa uma taxa de 51,7% de inadimplência e soma R$ 9 bilhões em prestações não pagas.

Os contratos do Fies estão vinculados ao Banco do Brasil (BB) e à Caixa Econômica Federal. Os estudantes poderão realizar todo o procedimento de renegociação da dívida por meio digital das duas instituições financeiras. 

Publicidade

Na Caixa, por exemplo, cuja dívida média é de R$ 35 mil, os interessados podem consultar via internet se podem ou não pedir a renegociação e qual desconto e parcelamento poderão ter. Depois da abertura do período de adesões, em 7 de março, e após confirmar seu enquadramento nas regras e simular a renegociação, os estudantes devem gerar o boleto para pagamento da primeira parcela ou, caso optem pela quitação de uma só vez, da parcela única.

No Banco do Brasil, a adesão poderá ser feita diretamente pelo aplicativo do banco na internet, acessando a opção Soluções de Dívidas e clicando em Renegociação Fies. Por meio da solução, segundo o banco, o estudante poderá verificar se faz parte do público-alvo, as opções disponíveis para liquidação ou parcelamento da dívida, os descontos concedidos, assim como os valores da entrada e demais parcelas. 

Publicidade

De acordo com o presidente do BB, Fausto Ribeiro, a partir do dia 19 de fevereiro, aqueles que têm direito à renegociação receberão uma oferta ativa na tela de entrada do aplicativo do banco, pelo celular, informando as condições de quitação.

Bolsa de estudo para faculdade 

Para os estudantes que desejam ingressar no ensino superior, mas que precisam de algum auxílio, existe o Educa Mais Brasil. O maior programa privado de incentivo estudantil do país em parceria com faculdades particulares oferece descontos de até 70% nas mensalidades do curso de graduação sem precisar da nota do Enem ou de financiamento. 

Publicidade

A bolsa fica disponível durante toda a formação do estudante e não há necessidade de pagamentos após a conclusão do curso. As inscrições ficam abertas no site durante todo o ano para interessados de todas as regiões do Brasil.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil 

Publicidade

Publicidade

Siga o Portal de Pinhal no Google News e receba alertas sobre as principais notícias.