Connect with us

Notícias Regionais

Velocitta: forte calor foi fator decisivo na sexta etapa da Old Stock Race

Pilotos e equipes suaram a camisa em busca de manter os bravos Opalas na pista do Velocitta, em Mogi-Guaçu

Publicado

em

Forte calor foi fator decisivo na sexta etapa da Old Stock Race
Ricardo Domenech vence a segunda prova da Old Stock Race no Velocitta | Créditos da foto: Humberto Silva/OSR

O interior de São Paulo abriu os braços para os Opalas e Caravans da Old Stock Race, que realizou sua sexta etapa do ano no autódromo Velocitta, em Mogi Guaçu. A vitória das duas provas ficou nas mãos de Pedro Gomes e Ricardo Domenech. Com isso, a disputa do título segue aberta para a última prova do ano, em dezembro.

O maior desafio para pilotos e máquinas foi enfrentar as altas temperaturas registradas desde os treinos livres de sexta-feira. Na classificação de sábado, Ricardo Domenech fez a pole position, sendo o único piloto a marcar tempo na casa de 1’48”.

Na largada da primeira prova, ainda no sábado, olhos atentos para os detalhes e a preocupação em poupar o equipamento por conta da temperatura, que ultrapassava os 60ºC na pista. Isso sacrifica freios e pneus, fazendo com que os Opalas e Caravans perdessem aderência.

Os seis cilindros entraram acelerando na reta, abrindo a prova no Velocitta. No mergulho à esquerda Domenech errou o ponto de frenagem e já perdeu a liderança, indo para o fim do grid. Em uma excelente largada, Pedro Gomes se colocou à frente, seguido por Luiz Carlos Zapelini, Konrad Viehmann, Thiago Lourenço, Kleber Eletric e Kaká Freire.

As disputas seguiram firmes e fortes entre os pilotos, com várias aproximações fortes, toques e saídas da pista. Ainda no início da prova, com a entrada do safety car, todo o pelotão se reagrupou.

Na relargada, Thiago Lourenço assumiu o segundo lugar e Pedro Gomes seguia na dianteira com excelente rendimento. A partir da segunda metade da prova, Lourenço passou a ameaçar Gomes, com diferença apenas visual. Ambos passaram a se destacar do restante do grid.

Um pouco mais atrás, disputa firme forte entre Zapelini, Eletric e Kaká Freire.

Na décima volta, um show de manobras entre os dois ponteiros e Thiago Lourenço assume a ponta. Também com a aproximação de Konrad Viehmann na terceira posição.

Enquanto isso, Domenech veio escalando uma recuperação, tentando recuperar o tempo perdido, cruzando em quinto lugar.

Thiago Lourenço cruzou em primeiro lugar, mas a vitória foi revisada, ficando com Pedro Gomes após penalização sobre o piloto do Opala #21. Ricardo Domenech também sofreu penalidade e perdeu posições.

Sendo assim, os três primeiros colocados foram: Pedro Gomes, Konrad Viehmann e Luiz Zapelini.

Pedro Gomes elogiou a evolução do carro ao longo do ano, que acabou por proporcionar a vitória. “Conseguimos com que nosso patrocinador fizesse um importante investimento que traz essa evolução que vimos aqui. Ainda notamos algumas falhas e vamos fazer mais um pente-fino para a corrida de Interlagos com toda a potência para brigar por pódio e vitórias”.

Segunda prova

No domingo, nada de diferente no clima quente de Mogi Guaçu. Pilotos e equipes tiveram bastante tempo para ajustar os carros para a corrida. Kleber Eletric, na disputa do título, disse que teve problemas no câmbio e que procurou consertar para a nova prova. Marco Maragno, que sofreu um acidente com sérias avarias, conseguiu remontar seu carro para a largada.

O desejo dos pilotos pela velocidade foi tão grande que a largada precisou ser adiada em uma volta para o correto alinhamento dos carros. O ponteiro Pedro Gomes salta na frente, seguido de perto por Konrad Viehmann.

Thiago Lourenço, Ricardo Domenech, Kaká Freire e Zapelini seguiram embalados. Kleber Eletric fez uma importante escalada, sendo acompanhado de perto pelos Lemonias (Felipe e Grego) em forte disputa.

Pedro Gomes foi perdendo rendimento e abandonou a prova com problemas no motor. Assim, a briga caiu no colo de Konrad, Thiago e Domenech. Estes dois saltaram à frente, em uma corrida própria.

As duas Caravans, logo atrás, trazendo pelotão que brigou pelas posições. Destaque para o crescimento nas posições de Eletric, Felipe Lemonias, Marco de Sordi e Nereu Coelho Jr.

No meio da prova houve entrada do safety car. Na relargada, toque entre Grego e Eletric. Felipe Lemonias conseguiu passar pela confusão e todos seguiram em frente.

Na parte final, as duas Caravans em duelo franco com Zapelini e Felipe Lemonias. Uma cena digna de Old Stock Race, mostrando como se dá o automobilismo raiz.

Ao final, Domenech cruzou em primeiro lugar, seguido por Thiago Lourenço e Konrad Viehmann. O piloto #17 comentou seu desempenho vitorioso. “Estávamos rápido desde os primeiros treinos. Na primeira corrida errei na freada e entre outras coisas terminei em quinto. Tive que saber dosar a aceleração e usar a paciência e braços com o carro muito bem ajustado pela equipe”.

Primeiros campeões

Com o fim da prova, já foi possível conhecer os dois primeiros campeões antecipados. Marcelo Apostólico, estreante do ano, faturou a divisão Street 2023. “Foi o esforço de todos, um percurso longo. Tive muito aprendizado e, no ano que vem, estaremos juntos novamente”, destacou.

O experiente Luiz Carlos Zapelini, também antecipadamente, garantiu o título da divisão Old Man, sendo bicampeão. Emocionado, dedicou o título para a família. “Só eu sei o que passei. Só tenho que agradecer à minha família, meu filho que sempre está comigo e ao pessoal Old Stock. Com 62 anos, brigar com essa molecada não é fácil, agradeço a Deus pela oportunidade”.

O campeão geral, no entanto, só será conhecido na última prova do calendário, marcada para 23 de dezembro, no Autódromo de Interlagos.

LEIA TAMBÉM: Velocitta recebe sexta etapa da Old Stock Race; veja como acompanhar a corrida

Siga o Portal de Pinhal no Google News e receba alertas sobre as principais notícias.

Siga o Portal de Pinhal no Google News e receba alertas sobre as principais notícias.