Connect with us

Brasil

iFood amplia escopo da Central de Apoio para entregadores

Iniciativa que fornece assistência jurídica e psicológica gratuita para profissionais vítimas de discriminação passará a atender casos de agressão física, ameaça, entre outros

Publicado

em

iFood amplia escopo da Central de Apoio para entregadores
© Foto Divulgação | iFood
iFood amplia escopo da Central de Apoio para entregadores
Foto: Divulgação | iFood

São Paulo, novembro de 2023 – Com mais de 250 mil entregadores ativos, o iFood entende que é fundamental a criação de soluções que deem mais segurança e bem-estar para os profissionais que escolheram atuar pela plataforma. Dentre as iniciativas, destaca-se a Central de Apoio Jurídico e Psicológico, que fornece assistência jurídica e psicológica para entregadores vítimas de discriminação.

Atento às necessidades dos entregadores e visando estender esse atendimento para outros tipos de agressão, o iFood ampliará, a partir de novembro, as regras de elegibilidade e passará a atender também os casos de agressão física, ameaça, assédio, abuso e/ou violência sexual.

Desde o lançamento da Central, em junho deste ano, foram feitos mais de 20 atendimentos. “Acreditamos que esse número tende a aumentar já que constatamos, por meio de pesquisa, que há uma subnotificação. Queremos estimular os entregadores a denunciar e a procurar a Central”, afirma Johnny Borges, diretor de Impacto Social do iFood.

A pesquisa – realizada em setembro com mais de 2 mil entregadores de todo o Brasil – revela que 20% afirmam ter passado por alguma situação de discriminação em 2023, mas apenas 17% desse montante reportou o ocorrido.

Com o objetivo de transformar essa realidade, o próximo passo do iFood é estimular que os entregadores reportem os casos e utilizem a Central para dar o encaminhamento jurídico cabível a cada caso. Para isso, além de intensificar a divulgação do canal com esse público, o iFood, em conjunto com as Black Sisters in Law, vão atuar em três frentes com o objetivo de promover um ambiente cada vez mais saudável e respeitoso no setor:

  1. Capacitar: disponibilizar uma trilha educacional com um treinamento disponível para todos os entregadores cadastrados na plataforma abordando letramento racial, contextos discriminatórios e como agir em abordagens policiais.
  2. Conscientizar: criar e divulgar uma cartilha para esclarecer o papel de cada agente – entregadores, estabelecimentos e clientes – no ecossistema, abordando os direitos e deveres de cada um.
  3. Mapear: reunir dados estratégicos – como locais com maior incidência de casos e principais queixas dos entregadores para atuar com mais precisão na conscientização e prevenção com o objetivo de minimizar as ocorrências.

“Hoje, sabemos que as principais queixas dos entregadores são referentes ao racismo e ao preconceito em relação à atividade desenvolvida. Mas acreditamos que quanto mais informações tivermos sobre esses conflitos – sejam dados demográficos, geográficos e sobre os gatilhos – melhor será a nossa atuação em prevenção e em iniciativas dirigidas e cirúrgicas”, afirma Dione Assis, fundadora da Black Sisters in Law – rede de advogadas negras parceira do iFood na iniciativa.

Passo a passo do atendimento

É importante destacar que o iFood conta com um canal de denúncia dentro do aplicativo para Entregadores por meio do qual é possível reportar o incidente sofrido. Para fazer a denúncia, basta entrar no menu do aplicativo iFood para Entregadores e clicar na opção “Alerta de casos graves”.

“É fundamental que o entregador faça a denúncia através do canal correto – que é o de casos graves – isso agiliza o atendimento e garante que o entregador terá a assistência necessária de forma ágil e eficiente”, reforça Johnny.

Após reportado, o time de Segurança entra em contato com o entregador para realizar o acolhimento e entender melhor o ocorrido. É neste momento que o time checa a elegibilidade do caso do entregador e oferece as assistências disponíveis na Central de Apoio Jurídico e Psicológico.

As assistências são totalmente gratuitas e o entregador pode optar se tem interesse só pela assistência jurídica ou só pela assistência psicológica ou por ambas. Caso aceite, o iFood solicita autorização para compartilhar o número de telefone do entregador com as Black Sisters e uma sister entra em contato para realizar a triagem e direcionar o entregador para a advogada responsável e/ou para a psicóloga. (Regras de elegibilidade)

Siga o Portal de Pinhal no Google News e receba alertas sobre as principais notícias.

Publicidade