Connect with us

Policial

Governo de SP faz maior nomeação da história da Polícia Civil com mais de 4 mil policiais

Tarcísio de Freitas deu posse aos aprovados em concurso em cerimônia que marca a retomada da recomposição dos quadros da corporação

Publicado

em

posse policiais civis sp
© Foto: Francisco Cepeda | Governador de SP

O Governo de SP avança no compromisso de recompor o efetivo da Polícia Civil no Estado, valorizar a instituição, promover a segurança e combater o crime em São Paulo. Nesta sexta-feira (10), o governador Tarcísio de Freitas empossou 4.017 novos policiais civis aprovados em concursos públicos para diferentes carreiras, na maior nomeação da história da corporação.

Foto: Francisco Cepeda | Governador de SP

“Nós teremos sucesso no restabelecimento da segurança caminhando em cima de alguns pilares. A valorização das carreiras, e no ano passado nós conseguimos dar um primeiro aumento para os nossos policiais e estamos trabalhando para melhorar o plano de carreira. Segundo, a recomposição do efetivo, e é por isso que a gente está celebrando hoje o maior ingresso na corporação de todos os tempos”, afirmou o governador.

“E não vai parar por aí, pois temos outro concurso em andamento e a gente está falando em esse ano incorporar na polícia civil 7. 500 policiais. E o terceiro é o investimento pesado em tecnologia, e nós vamos buscar o que existe de mais moderno para melhorar o tempo de resposta da investigação, combater o crime e proteger a população”, acrescentou.

A cerimônia de posse dos novos policiais aconteceu no Ginásio Poliesportivo do Ibirapuera – “Mauro Pinheiro” e contou com a presença do secretário da Segurança Pública, Guilherme Derrite, do secretário da Casa Civil, Arthur Lima, parlamentares federais, estaduais, delegados-gerais e demais autoridades ligadas às Forças de Segurança do Estado, além de familiares dos empossados e membros da sociedade civil.

Foto: Francisco Cepeda | Governador de SP

Ao todo, foram convocados para a posse 2.208 escrivães, 1.260 investigadores, 353 delegados e 196 médicos-legistas, aprovados em concurso em 2022. Para avançar na retomada do quadro deficitário de policiais na instituição nos últimos anos, o atual governo convocou mais 1.080 remanescentes aprovados, 37% a mais que o previsto em edital, totalizando os 4.017 novos agentes.

“A segurança pública é em São Paulo e no Brasil a principal demanda da população. Uma política que se faz necessário entregas de resultados cada vez melhores. E o nosso primeiro ano de gestão é marcado por entregas. Tivemos a maior redução de homicídios da história, a maior apreensão de drogas, o maior número de prisões. Imagina o que vamos entregar para a sociedade com esses valorosos homens e mulheres que estão tomando posse hoje”, afirmou o secretário Guilherme Derrite.

A nomeação dos aprovados foi publicada no último dia 3 de maio no Diário Oficial do Estado. Todos os nomeados passarão por uma etapa de formação da Academia de Polícia Civil (Acadepol) de uma semana. Depois serão divididos e designados para as Unidades de Ensino Policial (UEPs) na Grande São Paulo e no interior, até a formatura, quando reforçarão o efetivo das delegacias de todas as regiões do Estado.

Foto: Francisco Cepeda | Governador de SP

Os cursos de escrivão, investigador e médico legista terão duração média de três meses. Já os futuros delegados passarão por cinco meses e meio de aulas. Durante o período os alunos passam por um estágio nas unidades policiais. O estágio probatório de aptidão ao cargo dura três anos.

Esta também é a primeira turma de delegados e médicos legistas que receberão o título de especialistas nas áreas de direitos humanos e medicina legal, respectivamente. Antes, o curso de formação para essas áreas era técnico-profissional, que segue para as carreiras de escrivães e investigadores.

Mais de 7 mil novos policiais

Além dos mais de 4 mil novos policiais convocados, a atual gestão lançou editais para preencher 3,5 mil vagas para a Polícia Civil e Técnico-Científica. Os concursos seguem em andamento com vagas para carreiras de delegado, investigadores, escrivães, além de médicos-legistas e peritos criminais.

Com mais essa iniciativa a atual gestão garante 7,5 mil novos policiais reforçando o atual quadro de profissionais no estado de São Paulo, o que representa um aumento de cerca de 30% no efetivo da corporação. A medida reduz mais que a metade o déficit da instituição acumulado em anos anteriores.

Perda da posse

Os aprovados que não conseguiram comparecer ao evento poderão solicitar a prorrogação da posse pelos próximos 15 dias, prazo estipulado por lei. O pedido será avaliado pela instituição. Após o período, os nomeados serão considerados desistentes e terão suas nomeações canceladas.

Fonte: Portal do Governo SP

Siga o Portal de Pinhal no Google News e receba alertas sobre as principais notícias.

Publicidade