Siga-nos em

Educação

‘Tem dinheiro sim’, diz Bolsonaro sobre reajuste de 33% a professores

Publicado

em

© Foto Isac Nóbrega | PR

Bolsonaro (PL) não está satisfeito com a reação de prefeitos e governadores depois de um anúncio feito por ele na semana passada, confirmando reajuste salarial de 33,24% no piso dos professores da educação básica.

Conforme estabelece a Lei do Piso do Magistério (11.738/2008), o valor mínimo dos vencimentos passará de R$ 2.886,24 para R$ 3.845,34.

De acordo com o chefe do Executivo, mais de 1,7 milhão de professores de estados e municípios, que lecionam para mais de 38 milhões de alunos nas escolas públicas, serão beneficiados.

Repercussão

Na quinta-feira (27), a Confederação Nacional dos Municípios (CNM) emitiu nota em que orienta os prefeitos a não concederem o reajuste de 33% no piso salarial dos professores.

Para a entidade, o novo valor poderia colocar municípios em uma difícil situação fiscal, além e inviabilizar a gestão da educação no Brasil.

Bolsonaro contesta

Nesta quinta-feira (3), durante sua ‘live semanal’, Jair Bolsonaro disse que tem, sim, dinheiro para oferecer o reajuste.

“Existia pressão para dar aumento de 10%. Mas tem dinheiro, o governo repassa o dinheiro do Fundeb”, disparou o mandatário.

Leia também

Conexão Política

Compartilhe esta notícia

Clique aqui