Connect with us

Educação

Quer trabalhar com programação? Conheça 10 mitos e verdades sobre a área

Publicado

em

Quer trabalhar com programação Conheça 10 mitos e verdades sobre a área
© Foto Pixabay no Pexels

Em tempos de digitalização e transformação digital, é comum estarmos rodeados de tecnologias por todos os lados, pois os avanços na área se mostram cada vez mais promissores. 

Publicidade

Tudo isso é possível graças às evoluções tecnológicas que facilitam o cotidiano das pessoas e permitem novas possibilidades de negócios e experiências nunca vividas antes. 

Falando em mundo digital, algumas dessas tecnologias que permitem essa hiperconectividade e o acesso às facilidades são as linguagens de programação. 

Publicidade

Esse tipo de tecnologia opera nos “bastidores” da web e permitem a execução de vários comandos e ações que fazemos diariamente na internet sem ao menos percebermos. 

Exemplos disso são as linguagens PHP, JavaScript, CSS e Python, algumas das mais famosas e usadas no mundo todo. Mas, embora a área esteja em crescente ascensão, ainda há diversas dúvidas e mitos sobre a programação.

Publicidade

É sobre isso que iremos falar nos próximos tópicos. Acompanhe!

Foto de Olia Danilevich no Pexels

10 mitos e verdades sobre programação

Por ser uma área extremamente técnica, é comum que você já tenha ouvido algumas dessas falas sobre programação. Confira! 

  1. Somente quem é “craque” com números pode trabalhar com programação

Esse talvez seja o mito mais comum difundido no mercado. Embora seja muito importante ter habilidades com números, a verdade é que para trabalhar com programação é preciso ter bom raciocínio lógico. 

Portanto, mesmo quem não é um “gênio em matemática” pode trabalhar tranquilamente na área de programação. Aliás, existem dezenas de sites grátis de programação que podem servir como uma porta de entrada para quem se interessa pelo assunto.

Publicidade
  1. Quem gosta de programação é Nerd

Aqui reside outro mito que é muito difundido e até estigmatizado no mercado. Essa percepção faz com que as pessoas entendam que quem trabalha com programação é “nerd” ou tem uma inteligência fora de série. 

Isso provavelmente está atrelado ao mito anterior que se refere ao mundo dos números e cálculos, mas como já explicamos, a programação não se resume a isso.

Portanto, não! Programação não é “coisa de nerd”. 

  1. Só quem tem faculdade pode ser programador

Esse é mais um equívoco propagado no mercado e que, muitas vezes, até afasta os interessados em aprender ou atuar na área. De fato, ter um diploma agrega mais valor ao currículo, mas de longe é o fator decisivo deste universo de códigos e linguagens. 

O que vale muito são as habilidades e capacidades de desenvolver soluções, tendo em vista que as linguagens de programação servem para resolver problemas do mundo real.

Publicidade

Portanto, um diploma não é um elemento que define a capacidade de um profissional dessa área. 

  1. É possível aprender programação sozinho sendo autodidata

Essa é uma verdade que reforça o que dissemos no tópico anterior. É possível que um profissional seja excelente no que faz, mesmo não tendo frequentado uma faculdade.

No entanto, é preciso ter muita disciplina e vontade para aprender as diferentes formas de programar que cada linguagem possui. Por isso, se você é autodidata, vale a pena conhecer esses sites para aprender a programar de graça.

  1. Só jovem consegue aprender e trabalhar com programação

Esse é outro mito que não tem muita lógica, pois o trabalho não tem nada a ver com a idade, mas sim com a capacidade de entender e criar soluções por meio das linguagens disponíveis. 

Esse mito pode estar relacionado às limitações que muitos profissionais possuem da área, tendo uma falsa ideia de que eles “não têm mais cabeça para aprender coisas novas”. 

Publicidade

Ledo engano!

  1. Não preciso ter equipamentos e computadores superpotentes para começar

Isso é mais uma verdade, pois para aprender e até mesmo atuar na área de programação não há grandes requisitos técnicos em termos de equipamentos. 

Sobretudo, dependendo da linguagem e do tipo de trabalho a ser desenvolvido, computadores mais potentes e com maior capacidade de processamento certamente irão ajudar muito. 

Publicidade

Mas, que fique claro que esse não é um pré-requisito para quem deseja iniciar e aprender como programar.

  1. Só consegue trabalhar com programação quem fala inglês

Esse é mais um mito que é muito parecido com o do diploma, pois não é preciso ser fluente em inglês para poder trabalhar com programação. 

No entanto, é verdade que o domínio básico do idioma inglês pode ajudar muito na sua evolução, tendo em vista que esse é o idioma padrão das linguagens de programação.

Publicidade

De qualquer forma, é um fator que ajuda muito, mas não é um pré-requisito decisivo que impede um profissional de começar a programar.

Foto de Christina Morillo no Pexels
  1. Programação é coisa de homem 

Outro mito que não sabemos de onde surgiu, mas a nossa teoria é de que a programação tenha esse estigma por ser uma área que envolve cálculos, lógica e se aproxime da Engenharia. 

Inclusive, há até mesmo algumas iniciativas no mercado que incentivam mulheres a aprenderem programação e se inserirem no mercado de tecnologia. 

Publicidade

Exemplos dessas iniciativas são os sites:

Logo, esse papo de que programação é coisa de homem também é outro mito.

  1. Programar é um trabalho solitário

Esse não é nenhum mito, mas sim um estigma que se refere às habilidades de concentração e lógica que um bom programador deve ter para se destacar na profissão. 

Por isso, é comum que muitas pessoas imaginem um programador “sozinho em uma salinha” programando por horas e escrevendo códigos que só ele e seus colegas entendem. 

Publicidade

Infelizmente, esse é um mito que existe e não faz sentido, pois a programação serve para resolver problemas da sociedade, portanto, um programador deve ter também boas habilidades de socialização e comunicação.

  1. É preciso saber todas linguagens de programação 

Assim como em outras profissões, é muito comum que um programador se desenvolva e se destaque em uma ou mais linguagens de programação. 

Entretanto, não é verdade que é preciso dominar todas as linguagens e ser um “poliglota digital”. Há sim alguns profissionais que conseguem dominar 3 ou até mais linguagens de programação ao mesmo tempo. 

Publicidade

Da mesma forma, há também aqueles que são especialistas em determinadas tecnologias, principalmente aquelas que se concentram em alguma área de negócio específica como bancos, jogos ou mobile. 

Sendo assim, tudo depende do objetivo profissional de cada programador. O fato é que quanto mais linguagens se domina, maiores serão as oportunidades.

Publicidade

Conclusão 

A área de programação e desenvolvimento oferece inúmeras possibilidades e oportunidades, principalmente pela expansão e evolução tecnológica que estamos vivenciando. 

No entanto, é comum que existam muitos mitos e verdades sobre o universo que envolve outras áreas como lógica, matemática e tecnologias digitais. 

Publicidade

Contudo, quem deseja aprender e obter um espaço nesse mercado deve se qualificar e estudar muito. E por falar em estudar, opções não faltam, pois existem diversos sites de programação na internet. Com certeza você vai se encontrar em algum deles. 

Por fim, é bom lembrar que a área de programação é uma das poucas que sofre escassez de profissionais e por isso há diversas vagas disponíveis. Então, que tal você ser o próximo programador que o mercado tanto procura?

Publicidade

Publicidade

Siga o Portal de Pinhal no Google News e receba alertas sobre as principais notícias.