Connect with us

Espírito Santo do Pinhal

Espírito Santodo Pinhal, Amparo, Campinas, Itatiba, Jundiaí, Mogi Mirim e Piracicaba recebem Jornada do Patrimônio do Estado de São Paulo

Publicado

em

Campinas e cidades do entorno recebem nos dias 2 e 3 de dezembro atividades culturais como parte da programação da Jornada do Patrimônio do Estado de São Paulo. O evento, que está de volta após a pandemia, é uma iniciativa do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas, em colaboração com o Condephaat – Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo, com gestão e produção da Associação Paulista dos Amigos da Arte, e acontece nos dias 1,2 e 3 de dezembro, em 40 municípios do estado.

Publicidade

Além de Campinas, receberão as intervenções artísticas os municípios de Amparo, Espírito Santo do Pinhal, Itatiba, Jundiaí, Mogi Mirim e Piracicaba.

Em Espírito Santo do Pinhal

Em Espírito Santo do Pinhal, no dia 3 de dezembro, às 10h, Roselaine Rodrigues apresenta uma Contação de Histórias, no Theatro Avenida. O patrimônio foi inaugurado em 29 de dezembro de 1927. Em 1982, na tentativa de proteger o Theatro, a Associação Pinhalense de Cultura (APC) convenceu os proprietários a vendê-lo à Prefeitura Municipal, tornando-o assim patrimônio histórico, cultural e artístico de Pinhal, mais tarde tombado pelo Condephaat. O Theatro Avenida foi reinaugurado em 11 de dezembro de 2009, recuperando toda a sua imponência, antes encoberta pela poeira do abandono. Atualmente, o espaço serve como sede dos principais eventos culturais de Espírito Santo do Pinhal, com apoio do Governo do Estado de São Paulo. A visitação durante a Jornada será das 9h às 11h30.

Publicidade

Em Amparo

Em Amparo, no dia 3 de dezembro, às 15h, Juliana Azevedo, conta “As Histórias e seus encantos”, na Pinacoteca Municipal Dr. Constâncio Cintra. A Pinacoteca foi criada em 1974 com base na doação de 36 obras e instalada na Casa do Chefe da Estação na Praça Pádua Salles. Em 1889, ela foi reinaugurada em homenagem ao artista plástico Humberto Frediani, recebendo o nome de Espaço Cultural Humberto Frediani. Na atualidade, sob guarda da Prefeitura Municipal, conta com um acervo estimado em 400 obras. A visitação ao espaço estará aberta das 9h às 18h.

Em Campinas

Já em Campinas, no dia 2 de dezembro, às 10h, o Samba de Bumbo se apresenta Estação Cultura (antiga Estação da Companhia Paulista). A história da Estação Cultura remete ao século XIX, quandoa cidade de Campinas se encontrava em franco desenvolvimento, em virtude do crescimento da produção cafeeira. Um dos problemas enfrentados para a exportação do produto era a morosidade do seu transporte precário, feito em lombo de burro. Para solucionar esta deficiência, decidiu-se instalar uma ferrovia que ligasse Campinas a Jundiaí, completando o percurso Santos–Jundiaí, da Estrada de Ferro São Paulo Railway. Em 1867, foi criada a Companhia Paulista de Estradas de Ferro para este fim. As obras de construção do trecho de 45 km da linha férrea iniciaram-se em 1870 e sua inauguração se deu em 1872. A Estação de Campinas foi construída em estilo gótico-vitoriano, seguindo os padrões arquitetônicos ingleses, do século XIX. Em 1884, havia sido concluído o seu corpo central, acrescido, até 1930, de duas alas laterais. Algumas reformas foram realizadas no prédio, como: instalação de cobertura no acesso principal, janelas de madeira substituídas por caixilhos de ferro e, na cobertura da plataforma, introdução de estrutura metálica. O horário de visitação da Estação durante a Jornada será das 9h às 18h.

Publicidade

Samba de Bumbo

Conhecido também como Samba Campineiro ou Samba Grosso, surgiu na área rural na metade do século XIX e aos poucos migrou para as áreas urbanas, o que garantiu a sua continuidade em outros grupos e famílias detentoras desse saber imaterial. Este samba antigo foi e ainda é foco de resistência e fomento de preservação da cultura de matriz africana da região.

Contação de histórias 

Roselaine Rodrigues ocupa a cadeira nº 10 da Academia Brasileira de Contadores de Histórias – ABCH. Com mais de 30 anos de carreira, vem encantando o Brasil e o mundo com sua performance artística. Sua experiência veio dos palcos. Filha de violeiro e de uma artesã, vem respirando arte desde o nascimento, e trouxe, no decorrer de sua existência, a arte como segunda pele.

Publicidade

Em Itatiba

Na cidade de Itatiba, uma intervenção artística intitulada Duo em Varanda acontece na EMEB Coronel Júlio César, no dia 3 de dezembro, às 10h. Essa é a escola mais antiga da cidade. Fundada em 1896, funcionou inicialmente em prédios alugados. Em 1906 foi lançada a pedra fundamental do majestoso edifício. Projetado pelo arquiteto José Van Humbeeck, sua planta segue o padrão escolar da época, com salas de aulas ao redor de um claustro central. Merecedor de todos os cuidados, o edifício passou por uma completa restauração no ano de 1998, ocasião em que seu pátio interno recebeu cobertura, bem como a rampa de acesso e um importante anfiteatro. Protegido pela Lei Municipal 3.418 de dezembro de 2000, foi tombado pelo Condephaat em 2002. Vale a pena ver: os seus porões, atualmente restaurados, que nos mostram as antigas técnicas de construção, muitas em arcos. O horário de visitação será das 10h às 17h.

Duo Varanda

Formado por Rafael Cabello e Stella Ramos, a partir da experimentação em dueto com o uso de voz e do acordeão, o Duo de Varanda apresenta um repertório brasileiro pautado em canções que transitam por importantes gêneros brasileiros, como o samba, o forró e o choro. O universo da MPB é trabalhado com uma formação variada, que, ora é realmente em duo, ora conta com outros instrumentos, como o contrabaixo-elétrico e bateria, explorando as sonoridades dos clássicos trios que reformularam as instrumentações na década de 1970, em especial no samba jazz, porém com a sanfona como protagonista.

Publicidade

Em Jundiaí

Jundiaí recebe na Estação Ferroviária o Núcleo Híbrido de Pesquisa Cênica, no dia 2 de dezembro, às 15h.A Estaçãoé o ponto terminal da antiga São Paulo Railway, posteriormente denominada Estrada de Ferro Santos-Jundiaí, a primeira linha ferroviária em território paulista, que conectou o planalto ao litoral. O complexo impulsionou o desenvolvimento econômico em direção ao interior do estado com o desbravamento de fronteiras agrícolas e o escoamento da produção, formando entroncamento com outras ferrovias. As tipologias arquitetônicas refletem o partido adotado pelos ingleses nas primeiras construções ferroviárias de São Paulo, com a introdução de novas técnicas, como a alvenaria de tijolos e o ferro fundido.

Núcleo Híbrido de Pesquisa Cênica

Nesta intervenção palhacística, piadinhas, gracinhas e alguns tombos podem acontecer no meio do caminho. A apresentação, comandada por artistas nascidos ou residentes na cidade, traz canto, dança, acrobacias e muita interatividade.

Publicidade

Em Mogi Mirim

Na cidade de Mogi Mirim, a intervenção artística “Do audaz aventureiro pulsa Mogi Mirim” acontece no dia 2 de dezembro, na Estação do Trem, às 10h.  O patrimônio abrigava aCompanhia Mogiana de Estradas de Ferro, que completa 149 anos em 2023, e foi inaugurada por Dom Pedro II. Atualmente, é ponto turístico da cidade, contando com espaço amplo com auditório, salas de reuniões, exposição permanente e local com ferromodelismo. O horário de visitação durante a Jornada será das 9h às 12h.

O grupo de teatro que apresenta “Do audaz aventureiro pulsa Mogi Mirim” pede licença poética para interpretar o “audaz aventureiro”, retratado no hino da cidade. O audaz aventureiro pode ser retratado por pessoas que construíram e constroem a cidade: gente que fez e faz a cultura local. O trabalho teatral proposto tem uma narrativa onde diferentes povos, como indígenas, bandeirantes, realeza, imigrantes e negros, estão no foco, contando a história dos responsáveis pela Mogi Mirim. A partir de figuras históricas do município, criam-se personagens simbólicos representados de forma lúdica para recontar a história. São usados em cena objetos que ganham vida e representam diferentes épocas, numa narrativa que dialoga com diferentes públicos e idades.

Publicidade

Em Piracicaba

Em Piracicaba, no dia 2 de dezembro, às 11h, acontece uma intervenção artística com Du Quadros, no Museu Histórico e Pedagógico Prudente de Morais. O Museu é dos mais antigos do gênero no estado de São Paulo e, desde sua inauguração, em 1957, está instalado na antiga residência do primeiro Presidente Civil da República, Prudente de Moraes, local onde residiu e advogou. Totalmente restaurado, o museu passou por reestruturação museográfica e museológica, realizada pela Secretaria de Estado da Cultura, por meio das ações da UPPM e Organização Social Associação Cultural de Amigos do Museu Casa de Portinari, adquirindo relevante importância na região. Dedicado a valorizar e difundir a história, cultura e identidade locais, o espaço oferece à população uma exposição permanente como poucas existentes no interior, que mescla memória e tecnologia, e permite visualizar a vida política e privada do patrono, além de curiosidades sobre a urbanização de Piracicaba. Em 2010, o Museu Histórico Pedagógico Prudente de Moraes foi transferido ao município. O horário de visitação na Jornada será das 10h às 14h.

Du Quadros

Eduardo de Quadros é cantor, guitarrista e multi-instrumentista. Du Quadros, como é conhecido, iniciou seus estudos de violão popular aos 12 anos. Durante a faculdade teve uma passagem, de 2005 a 2011, pela região de Registro e todo Vale do Ribeira, onde encontrou suas principais influências, como MPB, samba rock e o forró. Tocou em toda região, em bares e eventos com as bandas DNA Verdeamarelo e Balanço Sem Trave. Atualmente, reside em Piracicaba, onde é guitarrista da banda Sambigode, além de atuar em trabalhos nas formações solo, duo, trio e quarteto, prezando pela interação e animação do seu público com um repertório de brasilidades.

Publicidade

A Jornada do Patrimônio do Estado de SP

A Jornada do Patrimônio do Estado de São Paulo é gratuita e oferece uma experiência única, na qual o público é convidado a participar de atividades educativas, roteiros, oficinas, ações de grafite, contação de histórias, circo, dança e performances. Além disso, os participantes terão a oportunidade de explorar locais de grande importância turístico-cultural, promovendo assim a interação entre a comunidade e a rica história dos municípios. Muitas dessas atividades dialogam com a arquitetura dos edifícios, como apresentações nas janelas e que promovem intervenções em seus espaços.

“A Jornada Estadual do Patrimônio é um programa que valoriza os territórios, a cultura e a história dos municípios do nosso estado. As atividades, sejam culturais ou educativas, constroem pontes entre as comunidades e esses espaços, dando uma dimensão mais profunda de pertencimento. É de suma importância que as pessoas se apropriem daquilo que faz parte de sua história, sobretudo quando falamos daquilo que é público”, afirma Gláucio Franca, diretor geral da Associação Paulista dos Amigos da Arte.

Publicidade

“Memória e pertencimento são os pilares de qualquer sociedade e a Jornada Estadual do Patrimônio vem justamente para reforçar isso. As pessoas precisam conhecer e saber qual é a história que existe naquele prédio tombado, e, principalmente, ocupar esses espaços públicos sabendo que é delas também”, diz Marília Marton, Secretária da Cultura, Economia e Indústria Criativas do Estado de São Paulo.

Nesta edição, a Jornada se estenderá não apenas pela capital, mas também por outros 39 municípios: Lorena, Guaratinguetá, São José do Rio Preto, Araçatuba, Tupã, São Luiz do Paraitinga, Descalvado, São Carlos, Jaú, Brodowski, São Simão, Batatais, Taubaté, Carapicuíba, Ubatuba, Santana de Parnaíba, São Roque, Amparo, Caçapava, Mogi Mirim, Cananéia, Piracicaba, São Sebastião, Registro, Mauá, Itanhaém, Jundiaí, Itatiba, Campinas, Ribeirão Preto, Iporanga, Areias, Ribeirão Pires, Santo André, Mogi das Cruzes, Bertioga, Salto, Espírito Santo do Pinhal e Piraju.

Publicidade

Sobre a Associação Paulista dos Amigos da Arte

A Associação Paulista dos Amigos da Arte é a maior Organização Social de Cultura em difusão no estado de São Paulo, responsável pela gestão e produção de programas como Revelando SP e Circuito CultSP, além de manter os equipamentos Teatro Sérgio Cardoso, Teatro Estadual de Araras e Mundo do Circo. A organização trabalha em parceria com o Governo do Estado de São Paulo e a iniciativa privada desde 2004.

Música, literatura, dança, teatro, circo e atividades de artes integradas fazem parte da atuação da APAA, que tem como principal objetivo a difusão da produção cultural por meio de festivais, programas continuados e da gestão de equipamentos culturais públicos. Em 19 anos de atuação, a organização desenvolveu mais de 70 mil ações que impactaram mais de 30 milhões de pessoas.

Publicidade

Publicidade

Siga o Portal de Pinhal no Google News e receba alertas sobre as principais notícias.

Publicidade